80% dos países que precisam de ajuda alimentar estão na África, aponta FAO

Queda na produção de alimentos está ligada ao El Niño e a conflitos civis

Dos 34 países que precisam de ajuda alimentar externa em 2016, 27 estão no continente africano, aponta a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). Entre as causas, são apontados conflitos civis, inundações, secas e danos causados pelo El Niño, em especial na redução da produção de colheitas no sul da África.

Os dados foram divulgados pela FAO no início de março. República Centro-Africana e Zimbábue lideram a lista de países que precisam de ajuda externa para garantir a alimentação da população. Entre os países de língua portuguesa, o com a situação mais preocupante é Moçambique, com 176 mil pessoas vítimas da insegurança alimentar.

Além dos africanos, países da América Central, do Caribe, da Ásia e do Oriente Médio também constam na lista. 

No Iraque, Síria, Yêmen, Somália e República Centro-Africana, os impactos negativos no setor agrícola são causados, principalmente, pelos conflitos civis. A falta de alimentos piora, significativamente, a crise humanitária nesses países.

A Coréia do Norte, segundo balanço da FAO, será afetada pela redução da produção em relação ao ano passado, o que é preocupante devido ao consumo baixo de alimentos já presente no país. 

Os únicos países da lista que parecem estar revertendo a crise alimentar são Guiné-Bissau e Cabo Verde. No primeiro, a expectativa é que a produção de cereais tenha aumentado em 28%. Cabo Verde, depois de ter passado por secas severas em 2015, também parece estar recuperando a produção de alimento de forma significativa, segundo o relatório.

:: Acesse a íntegra do relatório Crop Prospects and Food Situation

Tags: 
Crédito da Foto: 
Farooq Naeem/Divulgação FAO
Data e hora: 
15/03/2016 14:00 2016